sábado, 2 de julho de 2011

Tu és Pedro


A Liturgia de hoje celebra a festa solene de dois apóstolos,
que tiveram uma presença marcante na Igreja primitiva:
São Pedro e São Paulo.

PEDRO, DISCÍPULO de Jesus,
escolhido por ele como o primeiro Papa e
PAULO, o primeiro MISSIONÁRIO,
que levou a Igreja ao mundo.

Os dois personificaram a identidade da Igreja, como discípulo e missionário.
Diferentes na missão, no caráter, no estudo,
mas profundamente unidos no AMOR e na FÉ por Cristo e sua Igreja.
A celebração de hoje é muito antiga, anterior até a própria festa do Natal.

As Leituras bíblicas falam desses dois grandes apóstolos:

Na 1a Leitura, aparece PEDRO: preso pelas autoridades...
para agradar os judeus... com data marcada para morrer. (At 12,1-11)

- Vemos o Testemunho, que gera oposição e perseguição.
- a Atitude da Igreja, que unida e solidária reza por Pedro.
- a Presença efetiva de Deus que não abandona seus discípulos na provação...

Na 2a Leitura, PAULO: (também preso, prestes a morrer, ano 67),
escreve um Testamento espiritual de sua vida a serviço do Evangelho,
um caminho a ser seguido por todos os cristãos.
"Estou pronto... chegou a minha hora... combati o bom combate...
terminei a corrida... conservei a fé... E agora aguardo o prêmio dos justos.
O Senhor esteve comigo... a ele GLÓRIA..." (2Tm 4,6-8.17-18)

No Evangelho, Cristo confere a PEDRO o Primado sobre a Igreja. (Mt 16,13-19)

O texto é uma Catequese sobre o Papel eclesial de Pedro. Tem duas partes:

1. de caráter cristológico: Define a identidade de Jesus: "Quem sou eu"?
- Na perspectiva dos homens,
Jesus é apenas um HOMEM bom e justo como tantos outros.
- Na opinião dos discípulos: "Jesus é o CRISTO, o Filho de DEUS":
É o Messias esperado por Israel para libertar e salvar o seu povo
e também o enviado de Deus, o Filho de Deus,

2. de caráter eclesiológico: A IGREJA é convocada à volta de Pedro:
"Pedro, és a Rocha (pedra) sobre a qual edificarei a minha Igreja".

- Essa "Rocha" é a fé que Pedro e a comunidade dos discípulos professaram:
A fé em Jesus como Messias, Filho de Deus vivo.

- "O Poder da morte nunca poderá vencê-la".
Jesus garante a estabilidade e a firmeza da Igreja frente às forças do mal.

- "O poder das chaves": Revela a futura missão de Pedro:
"Pedro recebe 'as chaves do Reino' e ocupa o primeiro lugar,
com a missão de guardar a fé na sua integridade e
de confirmar os seus irmãos". (CCIC 109)

- "Atar e desatar": A Pedro e à Comunidade é confiado o poder
de interpretar as palavras de Jesus, de adaptar os ensinamento de Jesus
aos desafios do mundo e acolher na Comunidade todos aqueles
que aderem à proposta de salvação que Jesus oferece.

- Quem é Jesus para nós? Que lugar ele ocupa em nossa vida?
- De que Igreja Jesus falou naquele dia a Pedro?
O texto confirma a verdade da Igreja:
Igreja é a Comunidade dos discípulos que reconhecem Jesus
como o Messias, o Filho de Deus.
É uma Comunidade organizada, que professa sua fé no Mestre,
na qual existem pessoas que presidem e desempenham serviços.
A verdadeira Igreja fundada por Cristo foi confiada à Comunidade
dos discípulos, representada na pessoa de Pedro e dos seus sucessores.

+ A Bíblia nos fala da vocação e da atividade deles:

SÃO PEDRO, a rocha firme, conhece Cristo às margens do lago,
segue-o desde o começo da vida apostólica e em Cesareia de Filipe,
reconhece publicamente com ardor e fé o Cristo como Filho do Deus vivo.

SÃO PAULO chega a Jesus por um caminho diferente.
Conhece-o como um adversário, que deve ser combatido,
como aquele que anuncia um deus diferente dos mestres de Israel...
No caminho de Damasco recebeu uma luz do alto
que mudou por completo a sua vida.
A partir daquele momento torna-se um Discípulo fiel e um ardoroso Missionário que percorre, em quatro ou cinco viagens, o mundo conhecido de então,
pregando o Evangelho e fundando novas comunidades cristãs.

+ A IGREJA continua a OBRA de Cristo...
Na Igreja, Pedro e seus sucessores são os chefes visíveis,
aos quais Cristo conferiu um poder e uma autoridade especial.
sendo um sinal de unidade da comunidade edificada por Cristo.

Por isso, nesse dia em que a Liturgia relembra esses baluartes da Igreja primitiva, celebramos também o DIA DO PAPA.
Hoje o Papa continua a Missão de Pedro e o Testemunho de Paulo,
com fidelidade e zelo, como pastor e guia.
Unidos na fé e no amor, continuemos unidos na oração libertadora,
atentos à voz do Papa, acolhendo-a com ternura e entusiasmo
e seguindo-a com firmeza.

Um comentário:

  1. Padre Luiz.
    Linda Homilia de domingo padre. Foi realmente muito bela.

    ResponderExcluir